terça-feira, 27 de março de 2012

Crossmatch e vacinas ILP


Ontem fui tomar o reforço da vacina com linfóticos paternos (ILP). Essa é aquela vacina que a gente toma quando o nosso crossmatch dá negativo. Vou rebobinar um pouco essa história para voltar ao começo. O crossmatch é um exame bastante controverso onde o médico tira um pouco de sangue nosso e do nosso marido/companheiro e basicamente ele vai nos dizer se somos compatíveis imunologicamente. Na teoria, a maioria dos casais que ainda não engravidaram vai dar negativo e esse é um dos motivos que ele é polemico. Mas enfim, o nosso crossmatch dando negativo, podemos tomar as vacinas ILP para positivá-lo.

A vacina ILP é feita a partir de linfócitos do nosso marido/companheiro e aplicada na gente (em outras palavras é feita do sangue do nosso marido). No dia da vacina, o nosso marido vai na clinica e eles colhem o sangue dele e quatro horas depois a gente vai lá e eles nos aplicam. A vacina dói muito mas muito mesmo. Ela é aplicada intradermica no antebraço e coça muito depois. Eu até achei que a coceira diminui depois da 1ª vacina mas a dor na hora da aplicação é sempre absurda e olha que eu tenho uma tolerância razoável para dor... 

 Em torno de 80% das mulheres, positivam o crossmatch após a terceira vacina. E acho que praticamente quase todas positivam até a quinta vacina. Damos um intervalo de 4-6 semanas entre cada vacina, no meu caso foram 4 semanas entre cada vacina. Ai após a terceira dose, esperei um mês e fiz o crossmatch novamente e ele havia positivado. Depois que o crossmatch deu positivo, temos que tomar uma vacina para reforço a cada três meses até a gente engravidar ou se engravidar, voltamos lá e eu acho que tomamos a vacina até o quarto mês de gestação.

As indicações mais conhecidas para realizar o crossmatch são o aborto recorrente (duas ou mais perdas antes da 20ª semana) e a falha de implantação na FIV. Existem algumas outras indicações mas são relacionadas a abortos recorrentes e a falhas de implantação.

Eu sei que o crossmatch e as vacinas são polemicos. O meu antigo médico que foi quem fez as cinco FIVs em mim não era contra mas ele dizia que não havia muitos estudos que comprovassem a eficácia. Que no consultório dele, ele já viu mulheres que fizeram as vacinas e engravidaram depois e correu tudo bem mas que tb já viu mulheres que fizeram a vacina e não engravidaram ou tiveram abortos. Mas ele também não foi contra as vacinas, disse que se isso fosse me dar mais confiança então era para eu seguir em frente. No meu caso, eu conheço duas mulheres próximas de mim que fizeram a vacina, uma fez pq já tinha tido dois abortos espontâneos e depois da vacina, ela engravidou natural e levou a gestação até o fim (ela não tinha problemas em engravidar por isso não fez nenhum tipo de tratamento) e a outra é quase da mesma idade que eu e já havia feito 5 FIVs e ai fez as vacinas e engravidou na 6ª FIV. Pode ser que eles iriam engravidar de qualquer forma, não sei mas essas histórias me deram ânimo para fazer esse tratamento.

O lado ruim do tratamento dessas vacinas é que se no futuro eu precisar de uma doação de órgão ou o meu marido, eu não poderei doar para ele e nem ele para mim. Nós avaliamos tudo e resolvemos fazer o tratamento.

O fato é que depois de ter positivado o crossmatch, eu fiz uma FIV e não engravidei mas mesmo assim resolvi tomar o reforço. O meu médico atual também me aconselhou a tomar o reforço mas eu iria fazer de qualquer jeito.

E quanto custa esse tratamento?? No lugar onde eu fiz, a primeira consulta com a médica custa R$250,00 e o crossmatch R$540,00. Cada vacina custa R$720,00. A gente só paga a consulta da primeira vez e o crossmatch demora aprox uma semana para sair o resultado. Depois da terceira vacina, a gente faz um novo crossmatch. Não é barato mas o que eu pensei foi o seguinte: “Se esse for o meu problema, é melhor eu investir o dinheiro nesse tratamento antes de fazer um nova FIV...”

Para quem quiser mais informações, estou colocando o site da médica onde eu faço tratamento. Mesmo que vc não faça lá, pode ter informações mais técnicas sobre o tratamento: http://www.abortorecorrente.com.br/

P.S. Esse post não é para convencer ninguém a fazer esse tratamento tá.. só estou contando a minha experiência. Eu gostaria muito de conhecer histórias de pessoas que fizeram esse tratamento por conta das falhas de implantação na FIV e engravidaram depois das vacinas. Eu vejo muitas histórias de sucesso desse tratamento em pessoas com história de abortos recorrentes mas queria conhecer mais histórias parecidas com meu caso.


Nenhum comentário:

Postar um comentário